Comportamento, Gestante


Ser mãe é pagar a língua


Sabe o que é fácil em ser mãe? É ser mãe em sonhos. Nós ficamos pensando nos exemplos que vamos dar, do que fariamos, não fariamos…nosso filho nunca vai comer vendo tv, nosso filho não vai ter muitos brinquedos, nosso filho só come comida saudável, nosso filho nunca vai dormir na nossa cama… e por aí vai. É capaz de você ja ter se identificado com alguns (ou todos). Nós somos a mãe perfeita. Mas, daí acontece algo: o pequeno nasce.

Ser mãe é arte de pagar a língua e descobrir que as coisas na prática são bem diferentes da teoria. Não adianta, só entendemos isso quando realmente estamos na situação. Antes de ter um filho simplesmente não conseguimos dimensionar e criar empatia com a situação. Não tem nada de errado com isso. O melhor que você pode fazer nesse momento que você ainda é “mãe dos sonhos” é simplesmente aprender. Observe o que os outros fazem. Debata com o seu marido. Veja o que vocês acharam que foi legal e o que gostariam de tentar fazer diferente. E aceite que em algumas você vai pagar a lingua e esta tudo bem também.

Alguns exemplos em que nós pagamos (e muito!) a lingua já:

check“Meu filho nunca vai fazer birra em público”

check“ Meu filho não vai dormir na minha cama”

check“ Meu filho vai comer direitinho, sentado na mesa, a comida que tiver”

check“Nunca vou sair de carro com meu filho só para ele dormir”

check“ Meu filho não vai comer vendo tv/ipad”

check“Nunca vou mentir ou assustar meu filho só para convencer ele a fazer algo”

check“ Meu filho nunca vai me vencer na insistência”

O fato é que não deveríamos usar situações pontuais para nos definirmos – e muito menos definir os outros. Nós fazemos o nosso melhor e tem horas que, sim, fazemos o que dá.

Uma das coisas que nós descobrimos depois que nos tornamos mães é a não julgar, não emitir opinião sobre como o outro educa, cria e vive. Cada um sabe de sí. Aprendemos que nem sempre as coisas saem como queremos ou planejado. Faz parte.