Comportamento, Dia a Dia


Guia para ajudar seu pequeno a entender sentimentos


Já reparou que como pais normalmente focamos em corrigir e/ou resolver o sentimento dos nossos pequenos? Esse é o nosso instinto natural. Porém os especialistas que ressaltam que, mais importante e crucial, é tentar ajudar a criança a entender aqueles sentimentos e colocar eles em palavras.

Fácil falar. Difícil fazer. Juntamos, então, seis dicas e montamos um guia baseado nos livros “How to talk so little kids will listen” e “How to talk to kinds so kids will listen and listen so kids will talk” dos mesmos autores – Joanna Faber e Julie King que focam examente nesse tema.

check Use seus palavras

O principio é básico. Aumentar o vocabulário do seu pequeno quando se tratam de palavras relacionadas a sentimentos. Então, quando seu pequeno tiver virado um pequeno monstro porque você colocou o suco no copo errado, tente controlar seu primeiro instinto – que provavelmente vai ser contradizer a criança e fazer ela tomar do copo que você já colocou. Tente entender o que seu pequeno esta sentindo e nomeei o sentimento. “Frustrado. Você está frustrado porque eu não coloquei o suco no copo azul. É isso?”. Aos poucos (em passos de tartaruga – não espere uma revolução rápida!) seu filho vai parar com as birras e conseguir expressar o problema.

checkExplore as diferentes maneiras de entender sentimentos

Seu filho está tendo um ataque por algo que você não tem em casa como macarrão? O que pode ajudar é ele entender que ele esta sendo levado a sério no que ele quer. Então simplesmente diga “Vamos anotar na lista de compras?” Escreva na lista. Desenhe ao lado um macarrão. Porque isso funciona? Porque tudo que é escrito para eles, é “sério”. Além que tira a atenção do motivo principal da birra.

checkOfereça no imaginário o que você não pode no mundo real

Toda vez que eles pedirem algo que eles não podem/não conseguem ter como um pônei por exemplo, simplesmente dê a eles. Mas no mundo imaginário. ” O primeiro impulso é explicar porque ela não pode/não deve/não tem como ter um pônei. Mas isso é o jeito racional de ver a questão.” diz a autora. Fazer de conta é uma maneira bem lúdica de entender emoções. Alias, ela até sugere que os pais entrem na brincadeira “Sim, vamos ter um pônei. Alias, vamos ter uma fazendo da pôneis.” Por você estar repetindo o que ela pediu, mostrando que entendeu, dando uma solução…só isso já deveria acabar com qualquer ataque de birra.

checkLei do silêncio

As vezes as crianças só querem desabafar. Não precisam de uma resposta sua. Faça simplesmente gestos e sinais que você esta escutando, mas não engaje em uma conversa. “Dê a eles a atenção, mas não engaje na velha regra “eu sou o responsável, preciso resolver o problema” rapidamente dando conselhos, broncas ou tentando consertar a situação” concluem as autoras.

checkSe diverta com a situação

Como os adultos, as crianças não gostam que digam a elas o tempo todo o que fazer. Ou seja para você conseguir com que eles façam o que você quer, eles precisam achar que estão decidindo por conta própria. Ao invés de dizer para criança para colocar os sapatos, que tal fazer uma voz engraçada e dizer “Nossa, estou me sentindo sozinho e frio. Que tal se alguém colocar um pé quente em mim?” Essas técnicas indiretamente ensinam as crianças sobre sentimentos.