Dia a Dia


Guia de como lidar com eletrônicos com seus filhos


Sabemos que quando você nem tinha filhos ainda ou estava grávida você tinha jurado para você mesmo que seus filhos nunca iam ficar pendurados na tv/ipad. Sabemos também que depois que eles nasceram tudo mudou e que essas tecnologias, muitas vezes, são o que te possibilitam ter alguns momentos de paz. Mas aí surge aquele dilema interno: deixo ou não?

Fomos atrás de estudos, artigos e especialistas para tirar as principais dúvidas sobre o assunto.

Pode ou não pode? 

O estudo mais recente da American Academy of Pediatrics reconhece que nos dias de hoje é muito difícil negar acesso. A conclusão deles é que se exposto da maneira certa, na idade certa e com o conteúdo certo  eles até podem, sim, ajudar a desenvolver as crianças. Ou seja, pode. Mas com moderação.

Tá, então eu posso deixar meu filho assistir. Por quanto tempo? 

Crianças até 2 anos: O uso das tecnologias vem as custas do brincar imaginativo e criativo que crianças dessa idade precisam. Essas tecnologias não oferecem as crianças o tipo de estímulo que eles precisam – mesmo que o conteúdo seja educativo. Por exemplo, a criança ouvir uma historia, prestar atenção nas palavras e imagina-las é muito diferente de ouvir as palavras, ver as imagens coloridas e passando na tv/ipad. Para essa idade eles sugerem que o ideal é não liberar ou então utilizar no máximo 15/20 min por dia.

Crianças de 2 a 5 anos: Eles já pode se beneficiar das telas se feito de maneira controlada e com material educativo. Nessa idade é muito importante priorizar a brincadeira livre, criativa pois eles estão terminando o desenvolvimento motor e indo além entendendo o mundo, o outro e ação e reação. É recomendado até 1 hora por dia.

Crianças de 6 anos ou mais velhas: Liberado desde que o tempo produtivo ainda esteja prevalecendo. Nessa idade eles já não recomendam um tempo máximo, mas falam para sempre ficar de olho se o tempo produtivo (escola, tarefa, atividade física – pelo menos 1h por dia, contato social e dormir) está sendo maior que o tempo de entretenimento com eletrônicos.

Mas, como eu controlo o tempo sem escândalos todos os dias?

-Não tenha como hábito acalmar a criança ou alguma birra com eletrônicos.

-Coloque limites alcançáveis. O tempo, por exemplo, pode ser um pouco maior durante as férias ou no final de semana já que as crianças estão mais tempo em casa.

-Você pode usar, sim, eletrônicos como “moeda de troca”. Ou seja, pode assistir depois que terminar a tarefa. Mas, nunca ameace tirar os eletrônicos por mal comportamento. Isso só vai fazer com quem eles queiram mais.

-Estabeleça lugares/horas que vocês todos estarão “desconectados. Durante o jantar, dentro do quarto e 1h antes de dormir são as regras que mais funcionam.

-Quando possível, assista junto – o chamado “coviewing” (“co-assistir”). Conversem sobre o que está passando.

-Converse desde cedo que existe um limite para assistir ipad/tv e explique o porque. Fale que é tão importante como como bem e escovar os dentes.

-Ensine os pequenos que as mídias deveriam estar ligadas apenas com um propósito: utiliza-las. Ou seja, nada de deixar os aparelhos ligados enquanto fazem outras coisas. Tente evitar o hábito de “barulho de fundo” que esses eletrônicos garantem.

-Seja o modelo, ou seja, você mesmo precisa se controlar e dar o exemplo correto.

E quando eles estão assistindo, o que devo/posso deixar? 

Aqui vão algumas sugestões de programas/apps para cada idade e que são legais para os pequenos. Vale a pena ter menos aplicativos e realmente bons (ou seja, se precisar pagar por eles vale o investimento) do que ter muitos não tão legais e com muita propaganda.

Crianças até 2 anos: Baby Touch Sound App, Galinha Pintadinha (app ou televisão)

Crianças de 2 a 5 anos: Tiny Hands App (tem vários para diferentes idades), Playkids App, Dora Aventureira (televisão), Daniel Tigre (televisão)

Crianças de 6 anos ou mais velhas: Piequest App, Aventuras com os Kratts (televisão), Doutora Brinquedos (televisão)

Tem alguma hora do dia especifica que é melhor? 

A verdade é que não. Os especialistas sugerem evitar eletrônicos 1h antes de dormir. O que é legal fazer é adaptar as regras junto com os pequenos. Ou seja, se eles pode assistir 2horas converse com seu filho como ele quer dividir esse tempo. Assim, ele se sente co-responsavel pela regra.