Comportamento, Dia a Dia


Estou cansada de ser mãe


mae-cansadaOutro dia estávamos conversando quando uma de nós falou com todas as palavras aquela frase praticamente tabu entre mães: “Estou cansada de ser mãe”. Silêncio. Ela se deu conta do que tinha acabado de falar e tenta consertar “Meu pequeno é bonzinho, coitado. Não posso reclamar”. Culpa. Muito culpa. Muito culpa mesmo.

Tanto faz que tipo de mãe você é. Se trabalha de casa, se trabalha fora, se não trabalha. Se você é mãe, algum dia (ou vários na verdade) você vai pensar isso. Tem dias que acordamos e não estamos com vontade de encarar aquela reunião chata. Tem dias que simplesmente não queremos ir na festa de família. Tem dias que temos até preguiça do nosso casamento. Porque não tem dias que podemos simplesmente não querer ser mãe? Porque não sentimos culpa quando é qualquer outro assunto que não seja nosso filho? Parece que ter um filho precisa estar atrelado a felicidade e agradecimento constante. Nem sempre isso na prática é exatamente desse jeito.

Ter um filho é cansativo. Não é só cansativo fisicamente. Estar o tempo todo conectada, alerta, sabendo tudo que esta acontecendo, os próximos passos, o que precisa levar na escola, se acabou o leite, a rotina, se o jantar foi dado na hora…é cansativo. Mesmo quando você está descansando ou distraída, repara que você está alerta se seu filho chora, se tem um barulho diferente (vai que é ele pintando a parede!) ou se ele precisa de você.

Como não podemos simplesmente não ser mães conversamos sobre dois pontos muito importantes quando se está cansada:

checkSem culpa: A culpa corrói quando por algum segundo você pensa nisso “ Estou cansada de ser mãe”. Ela piora muito se você falou ela em voz alta e alguém ouviu “Que tipo de mãe você é?”. Vamos deixar essa culpa de lado? Cansar é humano. Cansar é normal. Mostra que você esta envolvida. Que está dando seu melhor. Aceite. Procure soluções ao invés de mergulhar na culpa. Nós já tivemos nessa situação. As vezes um simples banho já ajuda, as vezes é melhor sair de casa por algumas horas para fazer algo que goste.

checkNão julgue: Nós já julgamos. Você já julgou. Em um dia bom, quando os nossos pequenos estavam se comportando, estávamos de bom humor, o sol estava lindo…olhamos para o lado, vimos uma mãe cansada e julgamos a impaciência com o filho. Mas, que tal tentar outra coisa? Que tal estender a mão? Ou então simplesmente não fazer nada (porque, sim, existe a chance de ajuda ser mal interpretada nessas horas com os nervos a flor da pele) mas não julgar? Ela está cansada. Não esta sendo um bom dia. É só isso. Vai passar.

A conversa que tivemos rendeu, como resposta a confissão de uma de nós, simplesmente uma risada da outra parte com um sincero e lindo “eu suuuuper entendo. Todas passamos por isso”